Homem faz mais plástica que a mulher

Por em 18/04/12
Modificação no queixo - antes e depois - campeã absoluta nas cirurgias cosméticas

Modificação no queixo campeã absoluta nas cirurgias cosméticas

Você gosta do seu queixo? Se pudesse, queria modificá-lo? Se você é homem e respondeu Sim às duas perguntas, está entre os que, a cada dia, mais recorrerm à cirurgia plástica para não só mudar o queixo, mas para outros procedimentos cosméticos, como mostram os últimos dados divulgados pela Sociedade de Cirurgia Plástica dos Estados Unidos. O crescimento dos procedimentos de correção do queixo deram um grande salto e ele ocorreu tanto para as mulheres, quanto para os homens, sendo que no caso deles o aumento ainda foi maior, principalmente para os que estão na faixa de 40 a 49 anos.

No campo médico, a cirurgia plástica se tornou um negócio milionário, sobretudo a partir da adoção de técnicas cosméticas, destinadas à correção de imperfeições, sobretudo no rosto, mas que avançam para os seios e nádegas, no caso das mulheres o que está se estendendo ao homem. A correção facial é um dos campos em maior crescimento, como mostram os números da Associação dos cirurgiões plásticos dos EUA. Enquanto o enxerto no lábio cresceu 48%, que já é um número expressivo, a mudança no queixo, deu um salto de 71%  no geral. No lado feminino o crescimento foi de 66%. No masculino, de 76%.

O que os números mostram, segundo os médicos, é que os homens aderiram, de vez, à cirurgia cosmética, antes mais voltada para as mulheres. O que impressiona, especificamente em relação às modificações no queixo, é o crescimento do volume de cirurgias, começando aos 20 anos. Na primeira faixa, que vai dos 20 aos 29 anos, o crescimento foi de 68% na média – homens e mulheres. Na segunda, de 30 a 39, houve um pequeno aumento, com o acréscimo chegando aos 69%. Entre os que tem de 40 a 49 anos é que há maior elevação no total de cirurgias cosméticas, chegando aos 77%

 

Você deve se logar para comentar Login